Documentações e Burocracias · Minha vida

Nosso casamento civil .

Aqui no blog eu já havia escrito uma série de posts explicando como funcionam as regras pra casar no civil e as suas diversas particularidades.
Hoje eu passei pra contar como foi o meu casamento no civil.

Escolhemos nos casar no civil uma semana antes do casamento no sítio por dois motivos:

1- Casar diretamente no cartório ali, rapidinho – assina e acabou – é muito mais barato do que pagar para o juiz de paz ir até o local da cerimônia.
2- Eu queria usar um vestido especial – já-já eu conto sobre isso – então o civil teria que acontecer em outra data que não fosse a mesma da cerimônia no sítio.

Nós poderíamos nos casar no cartório de Taboão da Serra – SP (localidade onde eu morava) ou no centro de São Paulo, na Santa Cecília (localidade onde ele morava).

Inicialmente fomos ver no cartório de Taboão, mas alguns detalhes fizeram a gente não querer casar lá:
– Teríamos que tirar segunda via da minha certidão de nascimento e da averbação de divórcio dele, mesmo ambas estando novas e legíveis. Eles não aceitavam com mais de 1 ano, ou seja, implicaria num gasto a mais e outra coisa pra nos preocuparmos durante os preparativos do casamento.
– Meus pais (que estavam junto com a gente) não poderiam ser as testemunhas de entrada do pedido. Existem dois tipos de testemunhas no casamento civil (conforme expliquei aqui) e no momento de dar entrada você precisa estar com duas testemunhas. Teríamos que voltar lá com outras pessoas…
Achei muuuuita frescura!!!

Já no cartório da Santa Cecília eles aceitaram nossos documentos sem problemas e também aceitaram minha sogra e minha tia como testemunhas. Sem frescuras e sem problemas! Muito mais simples…

Marcamos para o dia 16/05, exatamente uma semana antes do casamento do sítio.

Eu não achei que fosse estar tão ansiosa e nervosa no dia… Até então a gente tratava o casamento civil como mera formalidade e estávamos mais preocupados com a cerimônia, mas o civil se mostrou muito significativo e emocionante pra gente assim que acordamos no dia 16.

Minha prima Vivian, que fotografou nosso casamento civil como presente de casamento, foi a primeira a chegar e clicou todo mundo chegando, os cumprimentos e beijinhos.

Depois, entramos e como já tínhamos horário marcado, fomos chamados em menos de 10 minutos.

Ao entrar na salinha o juiz de paz e a escrevente já estavam posicionados na mesa.
Fiquei ao lado do meu noivo e então ao ouvir a primeira frase do juiz “dia bonito pra casar, né?” eu já lacrimejei e senti meu noivo respirar fundo e entrecortado. “Não chora se não eu choro… não chora se não eu choro…” era meu mantra mental nessa hora kkkkk

Ele falou mais algumas coisas bonitas que pra ser sincera eu não me lembro muito bem por conta da emoção, e partiu para as formalidades. Nomes, filiação, profissão, endereços e etc, depois nossos “sim” e as assinaturas.
A  assinatura dele primeiro, depois a do meu noivo, a minha, nossos padrinhos e por último os pais, que não era obrigatoriedade mas já que cabia, a gente quis eles assinando também.

No final os parabéns de ambos, e em mãos nossa certidão de casamento. Agora o “tira o zóio que é meu” é oficial! kkkkk

Na saída fomos almoçar com pais, cunhadas e padrinhos no restaurante O Gato que Ri que fica por ali no centro.

Olha… casamento civil pode ser uma mera formalidade para algumas pessoas – e também era pra gente – mas quando você se vê ali formalizando perante a lei um sentimento verdadeiro, algo pra toda vida, não tem como não se emocionar…

Pense com carinho também nesse evento: Escolha a roupa com carinho, o penteado, faça uma maquiagem leve e alegre, durma cedo, treine a assinatura do novo nome… É um evento único, assim como a cerimônia!

Ah!!! Já ia esquecendo!!!
Fiquei devendo contar a história do vestido que usei no civil, certo?

Pois bem, estava eu um dia na casa da minha mãe olhando fotos antigas porque eu queria algumas fotos do dia do casamento dos meus pais pra colocar na mesa dos bem casados.
Daí passamos pelas fotos do casamento civil deles, e ela simplesmente vira e diz toda pensativa “puxa, eu ainda tenho esse vestido“, assim, na maior simplicidade, como se ter ali na gaveta um vestido de 35 anos fosse normal…
Eu arregalei os olhos e perguntei “o quêêêê?” E ela “é, quer ver?” E abriu a gaveta, pescando o vestido lá do fundo…

Não pude me conter! Ele estava conservadíssimo, sem manchas, sem bolinhas, sem buraco de traças e sem rasgado. Simplesmente intacto!
Perguntei se eu podia experimentar e, por cima da roupa mesmo, coloquei. Serviu feito luva!

Perguntei pra ela se eu poderia usa-lo no dia do meu casamento no civil e ela ficou contente! “Claro, se você quiser!“.
Ela contou que minha avó materna (que eu não conheci – faleceu antes de eu nascer) foi quem escolheu e comprou o tecido e minha avó paterna que é costureira foi quem desenhou e costurou. Ambas deram de presente pra minha mãe.
Olha o significado disso! A carga de sentimentos e história que carrega esse vestido!

E assim eu me casei no civil com o mesmo vestido que minha mãe se casou, há 35 anos.

casamento_civil_vintage_mesmo_vestido_mae

Minha mãe fez algumas mudanças no vestido ao longo do tempo. Ele era frente única, e em determinada época ela tirou tecido do comprimento da saia pra cobrir mais as costas, e também trocou os botões pois amarelaram com o tempo. No mais, é o mesmo vestido.

Ah, e tem mais um detalhe nessa foto: Escolhi como meus padrinhos de casamento civil os meus padrinhos de batismo: minha tia (irmã do meu pai) e seu marido. Acontece que eles também foram padrinhos do civil dos meus pais, e ambos os carros atrás de nós nas fotos pertence ao meu padrinho – a Brasília amarela em 1979 e o Cobalt branco em 2015.

Agora posso dizer que fui realmente uma noiva vintage, que usou um vestido antigo com uma história e significado! Tô na moda! kkkkk


Gosta do nosso conteúdo? Quer ficar sempre sabendo dos últimos posts e ver mais novidades?
Curta nossa página no Facebook!!!

www.facebook.com/casacomidaeroupaespalhada

Anúncios

10 comentários em “Nosso casamento civil .

  1. Oi Tati, amei sua história, é linda..Estou me preparando para casar, infelizmente nós dois moramos em Taboão, então só poderemos nos casar neste cartório?

    Curtir

    1. Oi Brenda! Obrigada rsrsrs
      Vocês podem se casar em outro cartório sim, mas devem pedir transferência. Minha irmã está fazendo isso… eles dois moram no Taboão, mas vão se casar no cartório do Jd. São Luis, que é lindoooo! rsrsrs
      Bjo!

      Curtir

É muito legal receber os comentários de vocês! Continuem visitando =D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s